O que é?

“Hola estás haciendo una peli” é um projecto de criação de filmes colectivos.

Um grupo de pessoas escreve os guiões e desenha os storyboards
colectivamente e as pessoas das comunidades onde se criam as histórias
gravam os planos. O blog é uma ferramenta onde se descreve o processo
e acolhe os cibernautas que queiram participar na rodagem a partir de
qualquer ponto do mundo.

Durante a rodagem ninguém conhece o guião. Os participantes recebem o
storyboard com o plano que têm de rodar, mas devem esperar pela
estreia para ver como cada plano gravado ganha sentido no filme
colectivo.

No blog há um dicionário onde se resumem os planos que te ajudarão a
gravar a tua parte do filme, caso tenhas dúvidas. Além disso, durante
os períodos de rodagem, podes consultar o blog a esclarecer qualquer
tipo de dúvida.

“Hola estás haciendo una peli” já produziu 18 curtas em 4 edições. os
primeiros 12 guiões foram criados por pessoas imigrantes do bairro de
Lavapiés, em Madrid. Os 4 seguintes foram criados por pessoas idosas
de quatro comunidades afectados por um forte processo de
desertificação, na província de León, e os storyboards foram
elaborados por adolescentes dessas populações. Os 2 últimos fizeram-se
com crianças de um colégio rural em Girona, e um outro com idosos
dessa comunidade.

Até agora, o projecto nunca havia saído do território espanhol. Nesta
nova proposta, HEH1P propõe experimentar o que acontece quando esta
criação colectiva se transfronteiriza. Esta edição decorre em
simultâneo em Lavapiés (Madrid), Abrantes (Portugal) e Bir Shifae
(Tânger).

A rodagem está aberta. Não são necessários conhecimentos prévios para
participar, não importa o formato ou a qualidade do plano. Cada pessoa
só pode gravar um único plano e actuar noutro. Lê de seguida o nosso
octólogo.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Porquê?

Porque é que cada pessoa só pode fazer um único plano? Porque é que
não se pode ver o filme antes da estreia? Porque é que não há um único
realizador?

O projecto mostra como uma experiência individual se converte num
filme colectivo através das perspectivas de pessoas alheias à história
contada.

Não queremos ser escravos do raccord restrito (continuidade
cinematográfica) exigido no método clássico de representação.

Acreditamos que a mistura de formatos cinematográficos não piora nem
distorce um trabalho. Tanto faz misturar alta definição com a mais
baixa ou celulóide com a resolução de um telemóvel. Cada um deve
gravar com aquilo que tiver à mão.

Acreditamos que o virtuosismo da técnica cinematográfica mata a
frescura de uma experiência colectiva.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Octálogo

1. O filme não tem realizador.
2. Nenhuma pessoa deve gravar mais do que um único plano do filme.
3. Não há raccord (continuidade cinematográfica) de local/espaço, nem
de luz, nem de roupa, nem de idioma, nem sequer de actores.
4. Não há um formato definido de gravação. Cada pessoa pode gravar com
o formato que escolher.
5. O filme estreia sem que nenhum dos participantes o tenha visto
(estreia total).
6. A função do editor NÃO é montar o filme, mas simplesmente unir os planos.
7. O texto pode ser interpretado na língua que se quiser, mas em caso
de se usar outra língua deve-se incluir legendas escritas em cartazes
usados na própria gravação.
8. O estilo interpretativo é totalmente livre.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Quero participar

Se quiseres filmar algum plano do filme deixa-nos os teus dados neste formulário ou pede-nos um através do nosso email. É muito fácil.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Calendário

1. Oficinas de guionismo e de storyboard em Madrid, Abrantes e Tânger

Os guiões são elaborados em oficinas com um máximo de 10 participantes
cada, onde se ensinam as noções básicas para contar uma história em
imagens (o guião cinematográfico). As oficinas têm lugar em Madrid,
Abrantes e Tânger entre 15 de Setembro e 1 de Dezembro.

Os guiões resultantes serão trabalhados nas oficinas de storyboard
para serem transformados em planos cinematográficos (guião técnico).
Nestas oficinas estão presentes as mesmas pessoas que participam nas
oficinas de guião.

2. A rodagem

A rodagem começará em início de Dezembro de 2012 e terminará em meados
de Fevereiro. Os planos serão distribuídos entre Lavapiés, Abrantes e
Tânger a todos os que queiram colaborar e também através de um
dispositivo de participação instalado neste blog ou através de email.

Cada participante terá de gravar um plano do filme sem conhecer o
resto do guião. Esse plano é um fragmento de uma história. Por si só
não tem sentido narrativo, mas unido aos restantes gera uma história
com princípio e fim. Todas as instruções necessárias para gravar o
plano serão descritas na ficha do respectivo plano.

O filme terá a sua estreia em Madrid, Abrantes e Tânger em simultâneo.
Nesse dia haverá uma ligação em streaming entre os três lugares para
que se possa comunicar entre eles durante os vários momentos do
evento.

Nenhum dos participantes verá o resultado final antes da estreia. Os
criadores das histórias (guionistas) verão as suas histórias através
dos planos filmados por todos os que participam. Os realizadores que
gravaram um plano poderão ver como o seu contributo ganha sentido
dentro de uma história que foi escrita por outros.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Dicionário de planos

Este slideshow necessita de JavaScript.

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário